segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Casa do Presidente da Torcida Alvinegra é atingida com 13 tiros


Um disparo acertou o troféu e um espelho da casa de Carlos José Laus, o Bola, presidente da Gaviões
Foto:Guto Kuerten / Agencia RBS




Por Ismênia Nunes


A casa do presidente da Torcida do Figueirense, Carlos José Laus, conhecido como Bola. Foi atingida com 13 tiros nesta 6ª feira por volta das 20h30min. Bola tinha acabado de chegar. Os tiros atingiram o portão de ferro além de um troféu e um espelho no interior da residência. Um sobrinho do Bola  de 14 anos estava bem próximo do local dos tiros e escapou por pouco. Além do sobrinho, os pais de Bola também estavam em casa. Felizmente ninguém ficou ferido.
Os tiros vieram de duas motos que passavam no local. A polícia ainda não tem pista dos autores. As investigações ocorrerão por conta da 3ª. Delegacia de Polícia com o comando do Dr. Walter Loyola, delegado responsável pelo caso.

Na página do Diário Catarinense pude observar um comentário dizendo que não era briga de torcida, mas, um protesto pelo presidente da torcida ter pintado a casa de azul. Pode?
Será mesmo? Olha, pode não ser nenhuma coisa nem outra. Primeiro são os ataques as bases da polícia e agora ataques ao Presidente da Torcida do Figueirense. Pra mim os autores são os mesmos, e agora com a queda do Avaí eles resolveram dizer pra quem torcem... Agindo da mesma forma que aos ataques as bases...

Mas que é estranho, a casa ser azul é...


Abaixo vídeo com as marcas dos tiros.



video

Fonte vídeo http://mediacenter.clicrbs.com.br/templates/player.aspx?uf=2&contentID=211820&channel=65

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

São José: Fechado buraco depois de mais de 20 dias aberto



Finalmente a Prefeitura de São José se posicionou a respeito de nossa reclamação formalizada no dia 12/09/11 e acabou por solucionar o problema onde reclamavámos do buraco que há mais de 20 dias fora aberto pela Casan. 
Depois de tantas cobranças o buraco foi fechado.

O fato foi noticiado no dia 16/09/11 na Rádio Guarujá no programa Conexão da Manhã com Valter Souza e Marcelo Fernandes.

Esperamos que ambas entidades, Prefeitura e Casan tenham maior interatividade, mais comunicação entre si, de forma que os retornos e soluções possam ser mais rápidos. 


Ainda com relação aos nossos questionamentos, o Ouvidor da Prefeitura Senhor Sérgio Carlos Oliveira nos informou que a rua será sim asfaltada mas que não será possível fazer a rede de esgoto após a casa novecentros e três devido o local ser uma bacia, a Casan poderá explicar melhor a respeito.

A ouvidoria da Prefeitura de São José, deixou o telefone 0800-6449040 a disposição para reclamações e sugestões.  

Vamos exercer nossa cidadania e nos posicionarmos a respeito de nossos direitos. O povo precisa falar.



São José: Droga e destruição

 Por: Ismênia Nunes

destruição na praça - Foto: Ismênia Nunes



As imagens dizem tudo, ficamos a matutar, o que poderia ter causado tamanha destruição? Seria algum acidente, algum caminhão desgovernado, o que causaria isto que visualizamos e que nos causa tanta repulsa.
Não, não o que vemos não foi causado por um carro ou mesmo caminhão desgovernado. A causa disto tudo foi à ação de drogados, marginais em plena madrugada. Será que podemos perceber qual a localidade é está? Alguns dirão que não sabem onde fica, pois bem, está é a pracinha de Campinhas, em São José. Sim aquela do lado da igreja redonda. Um local bem conhecido pelos Josefenses e que foi vítima de pessoas de má índole.
Populares que não quiseram se identificar nos informaram que antes da praça ficar neste estado lastimável, os marginais arrancaram as portas e janelas para vender e comprar drogas. O dono do estabelecimento ao chegar ao local e vendo seu comércio sem portas e janelas mandou colocar tudo abaixo com o objetivo de inibir a ação dos bandidos e posteriormente construir um novo estabelecimento com mais segurança.
Podemos ver a que ponto chegam estes marginais que não perdoam nada, tudo em nome da maldita droga. O ocorrido já passou dos 20 dias e o proprietário não iniciou a reconstrução nem mesmo a limpeza do local. Pergunto, sendo o estabelecimento em local público, uma praça da cidade, a prefeitura também não deveria se pronunciar, tomar uma providência, ou pelo menos retirar o que restou? Parece que nossa cidade vive um abandono, não podemos deixar de colocar nossa indignação com tudo isso, com as drogas, com o abandono que a cidade acaba sofrendo e com o descaso do próprio comerciante que deixou seu estabelecimento abandonado em plena praça.


Foto: Ismênia Nunes

Foto: Ismênia Nunes

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Florianópolis - Ecofestival agita rede de ensino

Nesta terça feira inicia o Ecofestival uma atividade que vai proporcionar interação dos alunos com o meio ambiente. Uma sugestão que estas boas ideias possam ser seguidas e colocadas mais em prática, e ainda que não somente em dias de semana como acontece com o festival, mas também que aos finais de semana atividades como estas possam estar mais perto da sociedade. Ismênia Nunes.



Fonte: Ricardo Medeiros
Assessor de Imprensa
da Secretária de Educação
de Florianópolis


Fonte Imagem: Site Prefeitura Municipal de Florianópolis

De terça a quinta-feira desta semana, a Secretaria Municipal de Educação de Florianópolis realiza o VI Ecofestival. O evento sócio-ambiental ocorrerá no SESC Cacupé e contará com a participação de crianças e adolescentes da Educação Infantil e Fundamental e de alunos da Educação de Jovens e Adultos, Centros de Educação Complementar e ONGs. No primeiro dia, a abertura está marcada para as 19h30, sendo que posteriormente as atividades iniciarão a partir das 8h30.
O objetivo é a conscientização sobre as questões ambientais com diversas manifestações artístico-culturais e divulgar as experiências das unidades educativas que trabalham articuladas nos princípios da sustentabilidade e da cultura de paz. O encontro contará também com formação continuada de educação ambiental para aos educadores.
Os alunos apresentarão os trabalhos nas modalidades de poesia, dança, música, teatro e artes plásticas-visuais, por meio de performances, painéis, exposições de materiais reciclados e banners. Os trabalhos são o resultado das atividades cotidianas desenvolvidas durante o ano, nos projetos educativos presentes nas disciplinas do currículo escolar.
O evento reunirá 2 mil pessoas e tem a parceria da COMCAP, FLORAM, ONG FloripAmanhã e ICMBIO (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade).

Programação

Na abertura (20/09), envolvendo teatro e música, haverá diversas apresentações da Educação de Jovens e Adultos (EJA), com representantes de Santo Antônio de Lisboa, Ratones, Saco Grande, Rio Vermelho, Caieira da Barra do Sul e da região Central. 
Na quarta-feira (21/09), a partir das 8h30 da manhã, as manifestações artístico-culturais estarão a cargo do Coral da Rede Municipal de Ensino, do SESC e da Escola Básica Municipal Adotiva Liberato Valentim. 
As palestras neste período serão dadas pelo Professor Mário Freitas, com “Possibilidades de Educação Ambiental no Currículo”; Andreia de Bem Machado , que vai falar sobre  “A Importância da Educação Ambiental”; e  Elaine Seiffert, que abordará o projeto “Guardiões da Energia”, da Escola João Gonçalves Pinheiro.
À tarde, a partir das 13h30,  haverá performance da Escola  Luiz Cândido da Luz , Projeto Caieira 21, Promenor, Creche Vicentina Maria da Costa , Grupo de Trabalho Comunitário Catarinense  (GTCC),   Escola Lupércio Belarmino da Silva , Centro de Apoio à Formação integral do Ser (CEAFIS) e da Escola  Gentil Mahias

Outras atrações

A manhã de quinta-feira (22/09) contará com as apresentações das ONGs Criança Fazendo Arte e CEVAHUMOS, além das creches Morro da Queimada e  Matheus de Barros e dos Núcleos de Educação Infantil Praia dos Ingleses e Armação. A Escola Albertina Madalena Dias também estará presente neste dia.
Para o período da tarde estarão em cena as escolas Anísio Teixeira, Mâncio Costa e  José Jacinto Cardoso , Casa São José , NEI e Escola  Costa da Lagoa, CEC Itacorubi , Sociedade  Alfa Gente e Centro de Educação  Infantil  Monte Serrat.


Ecofestival de Florianópolis - Fonte Google

São José: Quadra de esportes ou Piscinão da Bela Vista?



Água parada quadra Bela Vista - Foto Ismênia Nunes


Foto Ismênia Nunes


Água parada impede que a quadra de esportes, localizada na Rua das Orquídeas no Bairro  Bela Vista I, possa ser utilizada pela população.
Além disso, a água pode ser um proliferador de doenças, além de estar dificultando até mesmo o trajeto pelo local.
Ao indagarmos a Prefeitura de São José da procedência da água insalubre, que aparentemente parecia de esgoto, o senhor Fernando, da Secretaria de Infraestrutura, responsável pelas obras, nos informou que a água é procedente de uma bica d’água e que  provém do subsolo; ele nos coloca que já esteve no local.
Indagando a respeito de uma solução, ele nos diz que  a solução seria que a  prefeitura  fizesse  uma drenagem no local escoando para a rua debaixo junto com a água fluvial. Mas quanto tempo será que este levará para que a Prefeitura deixe a quadra disponível para a população?

Foto Ismênia Nunes

                                                                   Foto Ismênia Nunes

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Homem Aranha é preso em São Paulo

Por: Ismênia Nunes


Preso homem aranha que tentava assaltar pizzaria
 em Sorocaba, SP


Imagem Ilustrativa - Foto Google



O tapeceiro Jonas machado Rodrigues, o homem aranha, que também utilizava uma máscara deste personagem, tentava assaltar uma pizzaria quando uma viatura de polícia passava pelo local. Armado, fez ameaças aos funcionários caso a polícia entrasse. O indivíduo estava em companhia de dois menores. Após a atuação da polícia, o dito homem aranha se rendeu e foi preso.



Fonte: Rádio Guarujá

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Sexo Indeterminado

Austrália permite que cidadãos declarem 'sexo indeterminado' no passaporte


foto: cocadaboa.blogspot.com


Fonte: BBC

O governo australiano aprovou uma medida que permite aos cidadãos declarar "sexo indeterminado" no passaporte.
Os que escolherem a opção vão ter um "X" marcado no documento, em vez de masculino e feminino.
A reforma, que tem como finalidade combater a discriminação sexual, foi aplaudida por organizações de transgêneros e de pessoas com ambiguidade de gênero, que dizem enfrentar dificuldades em aeroportos porque a sua aparência não condiz com o sexo registrado no passaporte.
"A maioria das pessoas dá como fato a possibilidade de viajar livremente e sem medo de discriminação. Essa medida estende as mesmas liberdades para australianos de diversos sexos e gêneros", disse o procurador-geral Robert McClelland.




Rio - Alguns foliões se queixaram da falta de privacidade
na hora de usar as novas alternativas de banheiro público
 Foto: Paulo Araújo/ Agência O DIA

Qual banheiro entrar?


http://odia.terra.com.br/portal/rio/html/2010/2/xixi_ao_vivo_ganha_aval_dos_cariocas_64499.html

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Esgoto a céu aberto, total descaso e falta de comunicação entre Casan e Prefeitura Municipal de São José

Por:  Ismênia Nunes





Esgoto a céu aberto em São José - Foto: Ismênia Nunes
Esgoto a céu aberto em São José - Foto: Ismênia Nunes

Esgoto a céu aberto em São José - Foto: Ismênia Nunes


O fato já não é mais novidade. Há vários dias existe um enorme buraco correndo esgoto a céu aberto em São José, e nada é feito pelas autoridades responsáveis. A princípio entramos em contato telefônico com a Casan. Isto não ocorreu nem uma e nem duas vezes, mas diversas vezes. Após os contatos sempre as atendentes faziam as devidas anotações e nos passavam a informação de que as providências seriam tomadas. Chegamos a ligar para rádio local, nada foi resolvido. Porém, no último contato na semana passada, nos foi informado de que devido ao não cumprimento do pedido, iriam registrar uma reclamação e nos garantiu que o problema seria resolvido o mais breve possível. E assim ficamos a esperar, mas era mais um contato sem solução.
Em um dos contatos anteriores, uma das atendentes, desinformada nos disse que a rua não tinha esgoto, porém o que a mesma não sabia era que naquele perímetro ele existia, já que o esgoto da Casan passou na rua desde o início da rua até pouco mais da metade, ou seja até o número novecentos e três, onde conhecidentemente reside um funcionário da Casan aposentado. A Casan nos alegou que devido a geografia do local, pela rua ter um certo declínio não seria possível fazer a passagem do esgoto, portanto o trabalho parou por aí, agora dizem que a rua será asfaltada, mas como será isto se a rua não está totalmente pronta para receber o asfalto? Já que o esgoto parou no meio da rua? A Casan vai concluir o trabalho já iniciado, ou a prefeitura vai asfaltar a rua sem a conclusão do esgoto? Ou pior, vai deixar sem fazer o asfalto? Bem, praticamente todas as ruas do bairro já têm asfalto e a rua em questão, nem sequer teve início.
Nesta semana, mais uma vez passando pelo local, observamos que o buraco estava lá, aberto, correndo esgoto. Nada tinha sido resolvido. Soube que um manifesto foi encaminhado pela entidade localizada à frente do endereço, a Associação dos Aposentados e Pensionistas de São José que fez uma reclamação formal, desta vez a Prefeitura Municipal de São José.  
Na ocasião fazíamos as fotografias para apresentar a população quando nos dirige a palavra uma pessoa dizendo ser o ouvidor geral do município, o Senhor Sérgio Carlos de Oliveira.  Nos comunicou que o trabalho seria realizado pela prefeitura e não pela Casan, e que ele mesmo estava se dirigindo a Secretaria de infraestrutura para colocar a obra em execução. Percebemos as dificuldades aumentadas quando a falta comunicação e informação mesmo quando nos empenhamos para resolver algo em nosso município. Observamos sempre o mesmo jogo de empurra, empurra, sempre com a promessa de uma solução, mas quando na verdade nem mesmo a Casan sabia informar a verdadeira situação. As informações são imprecisas e desencontradas, e cada atendente diz uma coisa. Ademais se o caso era da prefeitura inexiste um telefone gratuito, ou o mesmo não é informado publicamente para que possamos reclamar, sabemos de alguns contatos, mas que só nos atendem após às 13hs o que de certa forma se torna ineficaz e ainda mais demorado. Precisamos de um município ágil eficaz e comprometido com a população.

sábado, 10 de setembro de 2011

Brasil x República Dominicana - Copa América de Basquete

Créditos - Fontes: Google, Terra, Globo.com, SporTV, Youtube


X

COPA AMÉRICA

de BASQUETE


       BRASIL X REPÚBLICA DOMINICANA


Fonte: SporTV - Brasil x R. Dominicana


Tempo Real
Brasil Vence

Brasil 83 x 76 República Dominicana


Brasil vence e se classifica aos Jogos Olímpicos de
Londres-2012.
É o fim de um jejum de 15 anos.

A última participação do basquete brasileiro masculino em Olimpíadas foi em Atlanta-1996.

Jogadores se abraçam e agradecem à torcida. Festa verde-amarela em Mar del Plata


video
Brasil 83 x 76 R. Dominicana - Brasil Vende

video
 Brasil 60 x 55 R. Dominicana
video
Brasil 33 x 31 R. Dominicana


Texto
Por Emily Canto Nunes
Direto de Mar del Plata (Argentina)

O basquete masculino brasileiro voltará a disputar uma Olimpíada após três edições de ausência. Mais de uma década de espera e frustrações terminou neste sábado, com uma vitória de 83 a 76 contra a República Dominicana, na primeira semifinal do Pré-Olímpico de Mar del Plata, na Argentina.
Apesar de liderar o marcador na maior parte do jogo e chegar a abrir dez pontos de vantagem, a Seleção Brasileira confirmou a vitória em um último quarto dramático, no qual erros de derrotas dolorosas do passado quase se repetiram. Ao estouro do cronômetro, os jogadores explodiram de alegria.
Quando conseguiu vaga para os Jogos de Atlanta, em 1996, na última participação em uma Olimpíada, o Brasil ainda contava com a geração de Oscar, Janjão, Pipoka, Demétrius e Rogério, comandados por Ary Ventura Vidal.
A tradição de ser uma das forças das Américas foi retomada sob o comando do argentino Rubén Magnano, campeão olímpico com a seleção de seu país natal em 2004 e um dos mais conceituados treinadores do basquete atual. Dentro de quadra, o time, mesmo sem contar com jogadores importantes como Anderson Varejão, Nenê Hilario e Leandrinho - que pediram dispensa da competição -, mostrou qualidade e raça para fazer história.
A campanha quase irretocável neste Pré-Olímpico teve apenas uma derrota, justamente contra a República Dominicana, na primeira fase, e será sempre lembrada pela incrível vitória brasileira contra a "geração dourada" argentina, conquistada na última quarta-feira em solo rival.
Para o jogo deste sábado, que rendeu a vaga olímpica, o Brasil entrou em quadra com Marcelinho Huertas, Marquinhos, Alex Garcia, Splitter e Giovanonni. A República Dominicana contava com três jogadores que atuam na NBA: Al Horford, Jack Martínez, Luis Flores e Charlie Villanueva. Completando o time, Baez e Ronald Ramon.
Do início até o último segundo, todos sabiam de que não seria fácil. Vaiados pela torcida argentina, os jogadores só tiveram sossego quando o nome do técnico, Rubén Magnano, foi anunciado e ovacionado pelo público.
O Brasil comandou o placar durante todo o primeiro quarto, mas não de maneira tranquila. Duas jogadas de Tiago Splitter foram travadas por tocos adversários e cada cesta brasileira era prontamente respondida pelos dominicanos. Ainda assim, o time demonstrava confiança em jogadas como o primeiro arremesso de três pontos, convertido por Giovanonni, e uma enterrada de Rafael Hettsheimer, grande destaque da histórica vitória com a Argentina três dias antes, que saiu do banco já no início.
A primeira parcial terminou com o apertado placar de 18 a 17 para o Brasil. No segundo período, a República Dominicana voltou disposta a explorar o talento de todos os seus NBAs. O Brasil entrou com seus gigantes - Rafael Hettsheimer, Augusto Lima e Caio Torres - para segurar o jogo de corpo rival.
Na beirada de quadra, Magnano parecia irritado com a arbitragem, assim como Splitter, que reclamava com o árbitro as faltas marcadas. De fato, o Brasil terminou o primeiro tempo com quase o dobro de faltas dos dominicanos. Com os caribenghos passando a frente, foi a vez da experiência voltar em quadra: Guilherme Giovannoni e Marcelinho Machado.
Já Marcelinho Huertas estava em mais um jogo atípico contra os dominicanos. Uma cesta de três pontos garantiu o placar a favor do Brasil nos últimos instantes do primeiro tempo: 39 a 36.
A tensão era nítida no rosto de todos os atletas, mas os brasileiros erravam menos. No terceiro quarto foi aberta a maior vantagem do jogo até então: oito pontos. O sonho olímpico parecia mais próximo e os arremessos de três brasileiros eram convertidos com eficiência.
Marcelinho Machado, cestinha, comandava o time. O jogo era pegado e Marquinhos deixou a quadra com o braço sangrando. O terceiro quarto terminou 62 a 55 para o Brasil e faltava apenas um período para a definição da tão sonhada vaga olímpica.
A etapa final começou faltosa. Os dominicanos, que jamais disputaram uma Olimpíada, davam a vida em quadra. O mesmo faziam os brasileiros, que vibravam a cada cesta. Quando o Brasil abriu onze pontos de vantagem, a arbitragem marcou uma andada de Alex e cancelou dois pontos.
Apesar de reclamações, o Brasil não se desesperou e, com cesta de Huertas, abriu dez pontos a 4min do final. Nos últimos anos, o basquete nacional sofreu inacreditáveis reviravoltas em jogos que pareciam ganhos e um filme passou pela cabeça dos torcedores quando os dominicanos diminuíram a vantagem para cinco pontos.
Para aumentar o drama, Giovanonni foi eliminado do jogo por exceder o limite de faltas a 3min do fim. O Brasil precisava de tranquilidade, mas o semblante dos jogadores era tenso. Marquinhos converteu dois importantes lances livres quando o placar era de 76 a 72.
Os caribenhos arriscavam chutes três que batiam no aro. A 1min40s do fim do jogo, Rafael Hettsheimer também deixou a quadra por excesso de faltas. A 1min do final, a vantagem brasileira era de cinco pontos.
No fim, o Brasil segurou a bola, foi inteligente e assegurou a vitória e a classificação.

Brasil 41 x 37 República Dominicana

Brasil 43 x 37 República Dominicana

Brasil 43 x 41 República Dominicana

Brasil 45 x 41 República Dominicana

Brasil 45 x 43 República Dominicana

Brasil 45 x 45 República Dominicana

Brasil 48 x 45 República Dominicana

Brasil 50 x 45 República Dominicana

Brasil 50 x 46 República Dominicana

Brasil 53 x 46 República Dominicana

Brasil 53 x 48 República Dominicana
Brasil 56 x 48 República Dominicana

Brasil 56 x 49 República Dominicana

Brasil 56 x 50 República Dominicana

Brasil 56 x 52 República Dominicana

Brasil 58 x 53 República Dominicana

Brasil 59 x 54 República Dominicana

Brasil 59 x 55 República Dominicana

Brasil 60 x 55 República Dominicana

Brasil 62 x 55 República Dominicana

Brasil 62 x 57 República Dominicana

Brasil 64 x 57 República Dominicana

Brasil 66 x 57 República Dominicana

Brasil 66 x 60 República Dominicana

Brasil 69 x 60 República Dominicana

Brasil 69 x 62 República Dominicana

Brasil 72 x 64 República Dominicana

Brasil 74 x 64 República Dominicana

Brasil 74 x 68 República Dominicana

Brasil 74 x 69 República Dominicana

Brasil 76 x 69 República Dominicana

Brasil 76 x 71 República Dominicana

Brasil 76 x 72 República Dominicana

Brasil 78 x 72 República Dominicana

Brasil 78 x 73 República Dominicana

Brasil 80 x 73 República Dominicana

Brasil 80 x 76 República Dominicana

Brasil 82 x 76 República Dominicana

Brasil vence 83 x 76 República Dominicana

Brasil vence e se classifica aos Jogos Olímpicos de
Londres-2012.


Fontes: SporTV



sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Brasil x República Dominicana - Copa América de Basquete

Fonte: SporTV, Google

BASQUETE - Brasil pega rivais fortes na segunda fase
 
Brasil perde para República Dominicana na Copa América de Basquete

Brasil 74 x 79 República Dominicana


video



                  O Brasil ficou em segundo lugar junto com o Canadá, ambos com cinco pontos, em primeiro lugar ficou a República Dominicana com a liderança do Grupo A com sete pontos. Brasil cometou muitos erros e perdeu por 79 a 74 para a República Dominicana e sofre a primeira derrota na Copa América de basquete.
                    Após cinco dias de jogos na Copa América de basquete, é hora de mudar de fase. Das dez equipes que iniciaram o torneio, oito seguem na luta por duas vagas nos Jogos de Londres-2012. O Brasil avançou em segundo lugar no grupo A, atrás da República Dominicana e à frente de Venezuela e Canadá. No B, a Argentina, única invicta até agora, puxou a fila com Porto Rico, Uruguai e Panamá. A partir desta segunda-feira, as chaves se cruzam em Mar del Plata, e ao fim da segunda etapa, as quatro melhores seleções avançam às semis. Os dois finalistas carimbam o passaporte para Londres.



Com novo Técnico: John Calipari,  a República Dominicana já era apontada como a principal adversária do Brasil na primeira fase. O time dominicano teve a presença de Al Horford, Charlie Villanueva e Francisco Garcia, jogadores que atuam na  NBA, para tentar desbancar a seleção brasileira no grupo B. O trio foi o ponto forte da equipe caribenha. Horford chega como a estrela e dono do garrafão. A República Dominicana disputou a Olimpíada pela primeira vez no basquete masculino. Charlie Villanueva e Francisco Garcia, por sua vez, são bons nomes para coadjuvá-lo. O ala-pivô do Detroit Pistons deve formar uma dupla de respeito com Horford enquanto Garcia figura como o principal nome do time no perímetro. O ala-armador do Sacramento Kings é a alternativa segura para os chutes de longe. O resto do elenco, porém, não tem experiência internacional. Além dos jogadores citados acima, o outro nome de destaque é do armador Luis Flores, que atua no basquete russo. Experiente, o atleta de 30 anos teve uma boa participação na Copa América de 2009 e tem a missão de organizar as jogadas de ataque. Organização foi a palavra-chave para definir o futuro dos dominicanos no torneio. Em 2009, o time chegou com pompa de favorito, mas sucumbiu diante do Canadá nas quartas de final e não conseguiu vaga para o Campeonato Mundial de 2010. Além da falta de organização dentro da quadra, episódios extraquadra também influenciaram no desempenho ruim do time. Para tentar resolver esses problemas, a federação dominicana contratou o renomado técnico John Calipari. O norte-americano veio para arrumar o time. Agora a República Dominicana pode brigar por uma das vagas diretas para os Jogos Olímpicos.

Estrela: Al Horford - Filho do ex-jogador Tito Horford, o pivô de 25 anos é o principal jogador do time caribenho. Horford atravessa uma das melhores fases da carreira e é uma referência ofensiva. O jogador chega credenciado por outra excelente temporada na NBA Horford acumulou médias de 15.3 pontos, 9.3 rebotes, 3.5 assistências e 1.0 toco em 77 partidas disputadas pelo Hawks. O bom desempenho lhe garantiu um lugar no Jogo das Estrelas da liga norte-americana. Ele se tornou o primeiro dominicano e quarto jogador latino a conquistar a honraria.


Fontes:


quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Semana da Pátria - 7 de setembro

Por: Ismênia Nunes 

Fotos: Google Imagens - Ilustrativo


Recordo-me de quando tinha sete anos de idade e que era sete de setembro, acordava cedo e me preparava para ir marchar. Nada podia faltar, o uniforme impecável, passado e ajeitado, também não podia me atrasar. Tinha muito orgulho de poder marchar, participar deste evento tão importante.
Chegava cedo à escola, os alunos todos uniformizados, em fila, já havíamos passado meses ensaiando a marcha para que tudo saísse dentro do esperado. Todos estavam lá, professores, alunos, diretores. E sabíamos que no local da marcha meus pais estariam. Era um dia festivo e alegre.
Era também comum cantarmos o hino nacional, mas não somente neste dia, na verdade todos os dias antes do início das aulas, em posição de sentido, todos ali ficavam e cantavam o hino nacional. Todos cantavam junto com a música. Somente depois disto íamos para sala de aula...
Voltando a marcha do sete de setembro, este dia tão especial para uma criança de sete anos, após a organização da fila, dos alunos, saímos em direção ao local de desfile, uma verdadeira procissão. Muitas pessoas nas laterais das ruas acompanhavam nossa passagem.
Chegando ao local não demorava para que iniciasse a tão esperada marcha. E das oito horas da manhã até quase meio dia marchávamos incansavelmente. E com muito orgulho por estar ali naquele dia tão especial. Logo em frente observava meus familiares que ali também estavam assistindo aquele evento.
Marchávamos com alegria e vontade tento todo cuidado de estar junto com os bateres dos tambores onde sabíamos que quando este batia mais forte tínhamos que marcar mais o passo, a marcha. Ao final acompanhávamos os professores a escola para apanhar nossas coisas e depois cada um ia para sua casa.
Este era um dia especial para mim, e com certeza para muitas crianças que marchavam. Hoje vemos que o sete de setembro não é mais valorizado, e nem a marcha, que muitos nem mais sabem o que seja, ou a maneira correta de marcharem, muitos andam ao invés de marchar efetivamente. Mas por que será que tudo isto foi ignorado e deixado de lado, por que as pessoas não têm mais essa visão e essa alegria. Seja criança, seja adulto, não vivem mais o sete de setembro, não existe mais essa valorização do desfile e para a marcha deste dia.  O hino nacional, a maioria dos brasileiros não sabe cantar. Não falamos aqui de aceitarmos os erros do nosso país, isto é apenas um detalhe. Afinal perfeição não existe em lugar algum. Mas falo de podermos perceber que acima de tudo somos brasileiros, e que o Brasil ainda é um bom lugar de se viver, somente quando saímos do país é que podemos ver o que é o Brasil, e o que é ser brasileiro, pois que em qualquer parte do mundo ouvimos falar do Brasil, em qualquer parte do mundo o Brasil é conhecido e amado, seja pelas belezas naturais, pelas mulheres bonitas, pela boa comida, ou pelo futebol. Mas acima de tudo isso, posso dizer não há lugar melhor para se viver que nosso país, o Brasil. Quando se está longe de casa é que se sente a falta daquilo que no dia a dia não damos valor, das coisas mais básicas como a comida que adoramos e que sabemos no exterior não a encontramos, a nossa rotina tudo que vivemos aqui e que em outro lugar não encontraremos jamais, as pessoas que gostamos, os costumes que somente no Brasil vivemos e sentimos. E reafirmo somente quando estivermos longe de tudo e de todos e que para nós é normal, não o será mais quando não fizer mais parte de nosso cotidiano se um dia deixarmos nosso país, somente aí é que vamos reconhecer que o Brasil é o melhor país para vivermos. E então quem sabe sentiremos orgulho de ser brasileiro, somente aí quando ouvirmos uma música brasileira é que irá nos tocar o coração.
É uma pena que os brasileiros não dêem valor ao seu país, ao lugar que vive a paz que tem ao alimento na mesa todos os dias, mesmo que arroz e feijão, eles não sabem o que é viver num país onde não há comida, saúde pública, saneamento básico, iluminação pública e as coisas mais simples de nosso dia a dia como água potável e um chuveiro quente para tomar banho.  Que possamos agradecer por sermos brasileiros, pois que, não saber ver, mas temos muito. Infelizmente não conseguimos ver que somos privilegiados, só sabemos reclamar, vamos olhar pra nós e para os que sofrem lá fora. Agradecer e reconhecer o que temos e o que somos... Talvez um dia quando deixarmos de ter o mais básico como tantas pessoas que não a tem no exterior e até aqui mesmo, como os que infelizmente vemos com enchentes e outras desgraças, somente quando passarmos por coisas neste sentido é que quem sabe iremos refletir sobre tudo isto, enquanto isto muitos continuarão a fazer pouco caso de tudo o que está sendo dito aqui. Que possamos saber agradecer ao que somos ao que temos, e poder dizer o refrão da canção: “Sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor...”