quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Os golfinhos têm linguagem?

Temas: Língua e Linguagem
Questão: Os golfinhos têm linguagem?

Embora estas palavras tenham uma raiz em comum, não representam à mesma coisa.

A língua, no português são códigos, palavras e expressões, em nosso caso, dos brasileiros, a língua portuguesa é nosso idioma. Nele a forma culta mostra a maneira correta de aplicar nossa língua, é a maneira formal de se falar. Já no dia-a-dia falamos a linguagem coloquial, informal. Para a linguagem correta, é indispensável o uso da gramática, desta forma, colocando-a em prática, estaremos executando as regras de nossa língua oficial, o português.

Já a linguagem tem uma outra vertente. Ela é a prática da língua e da linguagem e que exercitamos nossa comunicação. Seja ela lactante como os animais ou golfinhos ou ativa como os seres humanos. Esta expressa em palavras, neste caso completa-se o ciclo da comunicação onde somente os humanos terão uma linguagem, já os gol filhos tem uma comunicação o que não é exatamente a mesma coisa. Para termos linguagem precisamos primeiro pensar, elaborar idéias, pensamentos, procurar palavras e construções adequadas de uma língua para que a fala pudesse ser entendida. Na comunicação tão somente, não existem estes caminhos, mesmo sem que haja um pensamento, uma idéia, construções de palavras os seres vivos, no caso os golfinhos se comunicam, mas não possuem uma linguagem. Embora estudos digam o contrário, acredito que aí o que existe é uma questão de interpretação e entendimento das palavras linguagem e comunicação. Os termos se contradizem, para nosso dicionário é aceita a idéia de que os animais tenham uma linguagem como veremos abaixo, mas analisando profundamente veremos que na verdade existe uma comunicação, eles sim se comunicam, mas não formalizam não de mostram raciocínio, portanto não caracterizaria uma linguagem e sim uma comunicação.

 
Língua e linguagem caminham juntas, embora sejam distintas, se unem no conjunto para atingirem o mesmo fim: A comunicação.

Segundo o dicionário: Linguagem é 1 - Faculdade de expressão audível e articulada do homem, produzida pela ação da língua e dos órgãos vocais próprios, a fala. 2 - Conjunto de sinais falados (glótica), de que se serve o homem para exprimir suas idéias e sentimentos. 3 - A voz dos animais. 4 - Língua, idioma, dialeto.


Estudos realizados pela Universidade de Southem Cross, em Lismore, na Austrália afirmam que os golfinhos têm uma linguagem. Essa comunicação é complexa e contextual. Em seu estudo Hawkins gravou 1647 sons de 51 diferentes grupos que habitam a região da Baia de Byron, no Estado de Nova Gales do Sul. Do total, identificou 186 assovios diferentes, dos quais 20 eram os mais comuns. Hawkins então separou os sons em cinco grupos tonais e descobriu que cada um deles era associado a comportamentos diferentes. Quando o grupo passeava, 57% dos sons analisados apresentaram forma sinoidal, isto é, com subidas e descidas simétricas. Já quando os animais descansavam ou se alimentavam, este tipo de assovios era menos comum. Quando os golfinhos se divertem, os sons eram quase sempre ascendentes ou em tons sustentados. Liz Hawkins percebeu que um destes sons de ’diversão’ era sempre repetido quando os golfinhos ’surfavam’ as ondas do barco do cientista. Um outro som foi identificado pela pesquisadora quando um golfinho se encontrava separado do grupo. ’Este assovio poderia definitivamente significar: ’ Estou aqui, onde está todo mundo’, disse Hawkins. Para outra pesquisadora da linguagem dos golfinhos, Melinda Rekdahl, da Universidade de Quensland, em Brisbane, ainda é cedo para saber se assovios tem assovios específicos. Rekdahl descobriu que os golfinhos em cativeiro emitem mais sons ao se alimentarem que os livres. A estudiosa diz ser possível que estes sons signifiquem expressões como: ’rápido’ ou ’aqui tem comida’.

No texto apresentado podemos ver que a linguagem permite que exista a comunicação.

Sejam ela lactente como animais (golfinhos) ou ativa como os humanos.


A linguagem e a língua se concretizam na fala.


A comunicação não necessariamente tenha haver uma linguagem ou uma língua.

Portanto os golfinhos se comunicam, mas não detém uma linguagem.

Linck Comunicação dos Golfinhos
http://sites.google.com/site/tursiopsbr/comunica%C3%A7%C3%A3oentegolfinhosesereshumanos


Conheça o Recanto das Letras
http://recantodasletras.uol.com.br/autores/ismenianunes
Se desejar digite no google Ismênia Nunes


Ismênia Nunes - Autora -
Direitos Autorais
Registrados na Biblioca Nacional


DIREITO DO AUTOR
A prévia e expressa autorização
do autor é sempre necessária.
A proteção legal da autora
encontra-se no art. 79 e seus
parágrafos da nova Lei.

O Amor de um Mergulhador e uma Sereia

 

Lendas, histórias, fantasias, digam o que quiserem, mas eu, eu agora sei, elas, as sereias existem realmente... Podem me chamar de louco, não me importo, mas sei, elas existem...
Foi numa noite de primavera que tudo aconteceu e acreditem ou não, eu a vi, sim vi uma linda sereia...

Em todos os anos que mergulhava realmente não acreditava nessas histórias de sereias, até que, certa vez quando em um de meus acampamentos ouvi um cantar doce e suave... Conhecia o local e sabia que era inabitado... Fiquei curioso e procurei encontrar a dona daquela doce voz que na noite cantava... E me encantava...
Nunca, jamais passou por minha mente que pudesse ser o que vi...
Até hoje fico encantado pensando nela. Na dita noite... Procurando a dona daquela bela voz cheguei a um lugar em que ainda não havia estado... Era noite de lua cheia e avistei aquela mulher que então cantava, era uma música suave, divina, até então nunca ouvida, e fiquei ali parado observando-a, de boca aberta, pasmo, extasiado, sem poder acreditar, mas meus olhos não mentiam, não, estava ali diante de meus olhos... Ela, uma sereia...
A noite estava clara com a luz do luar, as estrelas enfeitavam o céu e no mar a luz da lua refletia... Ao longe grandes montanhas e ali, ali bem perto de mim ela estava, sim eu não acreditava, mas acreditem se quiserem... Era, era sim, uma sereia... Sem ação ali fiquei extasiado sem saber o que fazer... E ela com aquele doce cantar, cantava, cantava... Resolvi então me aproximar... Temia que ela me vice e não queria perdê-la de vista, lá ela estava. Naquela relva verde iluminada pela luz do luar... Uma sereia... Quem diria... elas existem...não é fantasia...e o seu cantar...ah sereia, não quero te assustar, somente quero a você me apresentar: _ Sou um mergulhador, um descobridor dos mares. Mas uma sereia, ah... Irão me chamar de louco, ninguém irá acreditar, eu ali diante do mar ouvindo aquela sereia cantar... Então em segundos ela atirou-se ao mar e eu nem pude a ela me apresentar... Ah... Sereia, linda sereia, ninguém iria em mim acreditar...
Naquela noite, não dormi, pensando nela, e em seu cantar...
Novo dia amanhece e tenho que mergulhar...
Será que irei achar ela no mar?
Mergulhei o dia inteiro, e nem sinal dela...
A noite chegou novamente e voltei aquele lugar...
Mantive-me escondido para ela não assustar...
Mais uma noite estrelada, noite enluarada iluminando o mar...
De repente, como um peixe que salta na água ela aparece e eu novamente ouço-a cantar...
Agora eu sei... eu sei, nas noites de lua cheia ela sobe a superfície, canta, canta, e em seu canto fala de amor, de um amor a encontrar...
Não tenho coragem de me aproximar, não quero perdê-la para o mar...




A lua então se esconde por detrás das nuvens ela então retorna ao mar. Retorno também ao meu acampamento, e penso: - Preciso com ela falar... Cansado, pensando nela adormeço...
Novo dia... Novo começo... Continuo meu trabalho no oceano, ciente que não a verei durante o dia... Então, de repente... Vejo algo estranho, diferente... Algo acontece no fundo do mar... Olho. Vejo, não acredito, não creio, devo estar sonhando... É ela, a sereia, em plena luz do dia... E eu ali parado, sem saber o que fazer...
E ela ao invés de fugir se aproxima, se aproxima...
Sem acreditar sou tomado por uma grande emoção...
Meu coração acelera, e vejo... Vejo-a bem perto de mim...
Ela certamente nunca houvera visto um bicho homem... Admirada, como eu, ela pára bem a minha frente, nós dois ali, no fundo do mar... Olha, dá volta ao redor, investiga , põe a mão em minha roupa de mergulhador e então: Sai rapidamente.
Eu ali debaixo d’àgua sem poder falar, penso, não, não, não vá... Fique, vamos conversar... Mas é tarde, tarde demais... Ela já foi, sumiu como mágica, da mesma maneira que apareceu...

Já é final de tarde e então retorno ao acampamento, mas desta vez com um propósito, sim com o propósito de com ela falar... Resolvo que irei novamente aquele lugar, penso deverei ir com a roupa de mergulhador, para ela não estranhar...
E assim procedo... Mas com tanta ânsia chego mais cedo... e ela não está...não veio na noite cantar...ah sereia...sereia...eu estou aqui neste mar olhando o céu, as montanhas,as estrelas, o mar, o mar...sim este mar iluminado pelo luar...Espero-te, espero-te, o tempo passa e você não vem...cansado, ali mesmo adormeço...
Sonho, sonho que estou no mar, que ela se aproxima, sim como aconteceu, só que neste sonho ela retira meu equipamento, minha fonte de oxigênio e eu pra não perder sua companhia seguro o ar... Mas ela, ela não pára por aí, ela me olha com olhos de amor, sim olha em meus olhos, se aproxima, e as pontas de seus dedos em meus lábios ela desliza...
Sinto agora seus lábios se unirem aos meus e quase sem ar, preciso retornar à superfície... Quando, num gesto de tentar chamá-la comigo e beijá-la ao mesmo tempo, acordo... E pra minha surpresa lá ela está a me beijar... Só que não no mar, mas em terra firme. Recupero-me da surpresa e com alegria retribuo-lhe o beijo... E ali nós dois estamos à beira do mar, do mar iluminado pela lua.
E ela canta, canta seu suave canto, e eu ali deitado em seu colo, ouço seu cantar... Então ela me conta que ali, ela somente está na noite de luar, quando nós combinamos,vamos sempre nos encontrar.


Linck Recanto das Letras - Divulgue sua página de autor:
Conheça o Recanto das Letras
http://recantodasletras.uol.com.br/autores/ismenianunes
Se desejar digite no google Ismênia Nunes


Ismênia Nunes - Autora -
Direitos Autorais Registrados
na Biblioca Nacional
Proibida Reprodução
Sem devida autorização
E Créditos da autora
CONTATO: ismenia_nunes@hotmail.com


Direito do Autor
A prévia e expressa autorização
do autor sempre necessária.
A proteção legal do autor
encontra-se  no art. 79 e seus
 parágrafos da nova Lei.

Ilha das Flores



Ilha das Flores


( Alusivo ao curta metragem Ilha das Flores de 1989, de Jorge Furtado.  Mais de duas décadas depois nada melhorou.
http://www.portacurtas.com.br/pop_160.asp?cod=647&Exib=2769


video




Ao depararmos com este nome Ilha das Flores, logo nos vem à mente um lugar bonito, onde a natureza esteja preservada e que haja muitas flores, porém para surpresa de nossos olhos, é exatamente o contrário é muito diferente do que o nome sugere. As pessoas da cidade mandam seu lixão localizado no município de Porto Alegre; para o lugarejo com este nome, Ilha das Flores.


                                            











Em Ilha das Flores não vemos flores, não vemos nem se quer uma ilha, mas sim vemos um lugar triste, pobre, na verdade miserável, onde somente encontramos: lixo, porcos, mulheres e crianças miseráveis e com fome. Talvez o lugar pudesse ser chamado Ilha da Fome. Estas pessoas fazem filas junto a suas “crias”, para conseguirem um pouco do que os porcos não querem, eles têm cinco minutos para pegar o que puderem, sim, cinco minutos para pegarem restos de comida que não serviu para comer, que foi para o lixo, que o porco não comeu. Cinco minutos são 300 segundos e desde 1958 o segundo foi definido como 9.192.631.770 ciclos de radiação de um átomo de césio. Que é material inorgânico e é encontrado no lixo em Goiânia. E que para nossa tristeza e daquelas famílias, é um material tóxico e que foi responsável pela morte de muitas pessoas.

Essas pessoas embora consideradas seres humanos, são pessoas que vivem em condições desumanas, segundo as definições do vídeo, distingue-se os animais dos humanos por seu tele encéfalo altamente desenvolvido, por possuir polegar opositor (capaz fazer movimento de pinça), e por ter liberdade. Mas como podemos admitir que pessoas, possam viver de maneira tal. Que e que comam o que sobra dos porcos? De uma forma tão desumana que ao comerem venham a morrerem contaminadas.





O césio matou muitas pessoas. Nosso descaso com o meio ambiente, com a questão do lixo, com a questão da água, das matas, seja desmatamento, seja queimando, tudo que envolva o nosso eco sistema. O lixo sem tratamento trás muitas consequências ao homem e ao planeta, as águas. Nosso lençol freático está também sendo poluído pelo lixo jogado em todos os cantos do planeta. Como ficaremos sem água? As matas sendo devastadas, queimadas.

As queimadas aumentando cada vez mais, falou-se num aumento de mais de quinhentos por cento das queimadas, ela além de acabar com nossa reserva verde, nosso ar, está agora começando a formar em todo Brasil uma nevoa de poluição, daqui a pouco não teremos mais ar puro para respirar.


Muitas famílias vivem ainda está situação da Ilha das Flores, uma coisa leva a outra, um lugar com um nome deste poderia ser um patrimônio para a humanidade, mas o que fazer se até os que são patrimônios, reservas ambientais estão sendo destruídos?                 
Ilha das Flores, desta forma como assisti no filme que decepção, não era o que queríamos ver; ler. Mas é a verdade, Ilha das Flores existe e seu destino é triste, mas nós não estamos longe deste destino, por que o homem está tendo a liberdade de fazer o que quer com seu planeta, a liberdade de plantar, mas terá que colher as consequências de seu plantio impensado.


Você já imaginou o que será de nós de nossos filhos num futuro próximo? Sem água para beber, e respirando um ar poluído? Aumentando cada vez mais as doenças respiratórias? Não falo somente de lançamento de fábricas não; mas da poluição provocada por nós mesmos. Em nosso dia a dia pela falta de reciclagem de lixo, pelas queimadas. Ainda há tempo se cada um fizer sua parte. Não é muito que precisamos fazer, precisamos nos conscientizar a fazer as pequenas grandes coisas.

Separar o lixo, cuidar de nosso meio ambiente, não desmatar, plantar árvores.
Mas o que fazemos? Nada.    

Hoje pela manhã acordei às 06h30min da manhã e senti um forte cheiro de fumaça, levantei-me e fui verificar. Pensei que pudesse mesmo haver algo queimando na casa. Procurei e nada, então fui até a porta. Era uma nevoa que cobria toda cidade, não acreditava que em nossa cidade Florianópolis ao sul do Brasil, bem longe das queimadas pudéssemos estar agora passando por uma situação destas, talvez muitas pessoas estivessem ainda dormindo e nem sentiram ou viram este fenômeno, dias atrás já haviam noticiado que esta nevoa era decorrente das queimadas, mas antes, porém não se sentia o cheiro. Não estávamos nos dando conta que esta nevoa pudesse viajar, mas pode viajar milhares de quilômetros e até aqueles que acreditam ser imunes sentirão o peso da falta de cuidado com nosso planeta. Desta forma quem sabe ao invés de Ilha da Magia estaremos chamando nossa cidade de Ilha das Flores.


26/08/2010     Fumaça das queimadas na Argentina forma névoa de poluição em Florianópolis (SC)

A capital de Santa Catarina está coberta por uma névoa na tarde desta quinta-feira. O céu está cinza e há sensação de ar abafado. De acordo com meteorologistas da Epagri/Ciriam, órgão estadual que monitora as condições climáticas, o nevoeiro é causado pela presença da massa de ar seco, que impede a chegada de outro sistema que pode mudar o tempo da região, como uma frente fria. O ar seco e quente não consegue se deslocar para outras regiões por causa desse "bloqueio" na atmosfera. Existe também influência da fumaça vinda da Argentina, onde há 79 focos de incêndios nesta terça, e das queimadas na região Centro-Oeste do país. Em Santa Catarina, há apenas dois focos, em Capão Alto, na Serra. O nevoeiro que se estabilizou na Capital não prejudica os voos no Aeroporto Internacional Hercílio Luz, que opera normalmente. Já em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, o Aeroporto Salgado Filho ficou cinco horas fechado para pousos, sendo que os voos sofreram atrasos e alguns foram cancelados. Neste momento, o aeroporto opera por instrumentos. Segundo os meteorologistas, a diferença da névoa que cobre o céu catarinense e o gaúcho é que aqui ela é seca e lá, úmida.





Linck Recanto das Letras - Divulgue sua página de autor:
 


Ismênia Nunes - Autora -
Direitos Autorais Registrados
na Biblioca Nacional